foto-missao-home-sibe

 

A parceria entre o Instituto Federal do Maranhão – IFMA e STEINBEIS-SIBE do Brasil deu início a uma nova etapa em outubro, com o novo processo de gestão estratégica da instituição, projeto que teve seus primeiros passos na última semana do mês. Agora, contudo, o trabalho conjunto foi muito além – inclusive de forma literal. Em uma missão na Alemanha, a equipe da STEINBEIS-SIBE, representada por Peter Dostler, Diretor-Executivo, e Fabio Zimmermann, Diretor de Desenvolvimento e Inovação; e a comitiva do IFMA, presidida pelo Reitor Roberto Brandão, uniram-se à Universidade de Steinbeis para uma extensa programação focada no intercâmbio entre o meio acadêmico e o mercado.

Para abrir as atividades da missão, uma apresentação da Fundação Steinbeis, bem como da universidade, assim como da SIBE alemã e seu programa de mestrado. As etapas seguintes, por sua vez, foram voltadas a mostrar de forma mais prática o método de atuação adotado tanto na Alemanha quanto no Brasil, aliando o conhecimento teórico e industrial. Para tanto, foram programadas visitas a diversas fábricas e empresas de renome.

A programação incluiu a AMG, onde a comitiva brasileira pôde acompanhar a produção dos novos motores V8, além de acompanhar a apresentação de dois projetos de estudantes: um dedicado a reestruturar o processo de manufatura dos motores, enquanto o outro, voltado diretamente aos consumidores, lida com uma comunidade virtual que reúne proprietários de carros com motores AMG. Também passaram pela Heel, empresa farmacêutica especializada em produtos naturais, com atuação internacional. O projeto nessa etapa tratava de educação médica para aumentar vendas e projetar a imagem da Heel. Já na Mercedes-Benz, na divisão desenvolvimento, o foco foi em veículos autônomos, incluindo uma passagem pela pista de testes. Para completar, uma visita ao centro de sistemas de segurança da Bosch.

A missão teve fim em Stuttgart, no campus da SIBE, onde as equipes da Steinbeis, do IFMA e da STEINBEIS-SIBE do Brasil puderam levar adiante as conversas sobre novos desdobramentos dessa parceria, que ainda tem muito a oferecer à educação nacional.